3ª UPAm encontra indícios de extração de argila dentro de área de preservação em Santo Antônio de Pádua

Policiais militares do Comando de Polícia Ambiental identificaram nesta terça-feira (21), uma área de aproximadamente 2 mil metros quadrados degradada em Santo Antônio de Pádua, no noroeste fluminense. Segundo os agentes lotados na Unidade de Policiamento Ambiental do Parque Estadual do Desengano, o fato ocorreu após terem ido verificar denúncia encaminhada pelo Linha Verde (0300 253 1177) – programa do Disque Denúncia voltado para meio ambiente.

Com as informações dando conta sobre extração irregular de árvores, aterramento e desvio de curso de nascentes no bairro Meia Laranja, os policiais da 3ª UPAm se dirigiram à Estrada Meia Laranja x Figueira onde observaram uma escavação com extração de argila, seguida de aterro no interior de uma área de preservação permanente, pelo fato da existência de um curso de água. A equipe realizou diligências na localidade a fim de encontrar os responsáveis, mas ninguém foi encontrado, tampouco placas indicativas contendo o licenciamento para as atividades ali encontradas. Diante dos fatos, procederam à 136ª DP, onde após perícia, a ocorrência foi registrada com base no artigo 60 da lei de crimes ambientais.

O Linha Verde reforça a solicitação para que a população continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300 253 1177 (custo de ligação local) e (21) 2253 1177, além do APP “Disque Denúncia RJ” disponível para celulares. Por essa modalidade, o denunciante pode enviar fotos e vídeos, com a garantia do anonimato. É possível denunciar também através da página do Linha Verde no facebook, www.facebook.com/linhaverdedd ou ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br). Lembrando que em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.

LINHA VERDE, o Disque Denúncia do Meio Ambiente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *