A LENTA TRAGEDIA DO NOROESTE FLUMINENSE

O Norte, Noroeste e a Serra agonizam diante da grave estiagem. Em alguns municípios, não chove forte há quase quatro meses, como Miracema. Em Itaocara, açudes e poços estão secando e mais de 500 hectares já foram atingidos pelo fogo.

CPETC EMITE AVISO

O CPTEC emitiu um aviso de atenção para baixa umidade do ar nos municípios de Areal, Bom Jesus do Itabapoana, Cambuci, Carmo, Comendador Levy Gasparian, Itaocara, Itaperuna, Itatiaia, Laje do Muriaé, Miracema, Natividade, Paraíba do Sul, Porciúncula, Porto Real, Quatis, Resende, Rio das Flores, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá, São José do Vale do Rio Preto, Sapucaia, Sumidouro, Três Rios, Valença, Varre-Sai e Vassouras.

CENTENAS DE HECTARES QUEIMADOS

Os incêndios já atingiram cerca de 520 hectares em Itaocara, 140 hectares (apenas o foco na Fazenda São Benedito, onde um helicóptero ajuda bombeiros há três dias no combate) em São Fidélis, 95 hectares em Miracema e 71 hectares em Aperibé. A soma ainda não inclui as grandes queimadas ocorridas recentemente em Santo Antônio de Pádua, Cantagalo. Cordeiro e Macuco. Em São Sebastião do Alto, bombeiros tentam desde ontem combater mais um grande incêndio na zona rural.

MUNICÍPIOS

Itaocara e São Fidélis entraram em alerta máximo, Miracema permanece em alerta e Aperibé em atenção. Esses municípios adotam uma escala similar à do Inea, mas englobando outros tipos de desastres. A escala possui quatro estágios (Miracema possui cinco), em que o alerta máximo é o mais alto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *