Governo do Rio lança cartilha para estimular inserção de idosos no mercado de trabalho

Com o objetivo de incentivar a inserção de pessoas com mais de 60 anos no mercado de trabalho, o Governo do Estado do Rio de Janeiro – por meio da Secretaria de Trabalho e Renda (Setrab) – elaborou a cartilha “Geração Prateada”, que acaba de ser lançada. O material é destinado tanto a idosos em busca de emprego como a empresários interessados em abrir vagas a profissionais mais experientes.

Disponível para download e pesquisa no site da secretaria, a cartilha aponta benefícios da contratação de trabalhadores com mais de 60 anos, destaca o comprometimento com a responsabilidade social das empresas que empregam idosos e traz informações sobre direitos, como recolhimento de INSS e FGTS. A publicação também mostra a importância do trabalho na qualidade de vida e no envelhecimento saudável. No fim do documento, ainda é possível consultar lista com telefones e sites úteis e um glossário.

A cartilha faz parte de uma campanha da Secretaria de Trabalho e Renda, também denominada Geração Prateada, e integra o Programa 60+. O objetivo é estimular a criação de políticas voltadas para a contratação de trabalhadores com mais de 60 anos. Idosos desempregados que tenham membros da família com renda per capita até um salário mínimo, aposentados que necessitam complementar a renda, internos e egressos do sistema prisional são o público-alvo prioritário. 

De acordo com o secretário executivo da Setrab, Júlio Saraiva, o momento atual é de planejamento para a retomada das oportunidades no mercado de trabalho e, consequentemente, o aquecimento da economia no estado.

– O Rio de Janeiro avança rapidamente no calendário de vacinação para os idosos, grupos de riscos e essenciais, e que apresentam comorbidades. Esses grupos, após a imunização, vão se somar às forças na produção, trabalho e consumo – aponta Saraiva.

Diretrizes

Para fomentar o mercado de trabalho para idosos, a Coordenadoria de Projetos Especiais da Setrab traçou as seguintes diretrizes:

– Captação de vagas de contratação convencional;

– Encaminhamento para o mercado de trabalho;

– Feiras e eventos de encaminhamento para vagas de emprego e estímulo ao empreendedorismo; 

– Palestras e oficinas;

– Inclusão do programa em espaços da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda;

– Sensibilização do empresário para a importância de criar/reformular produtos e serviços para atender o público-alvo;

– Orientação técnica para empresários e novos empreendedores, baseada nas necessidades e anseios do público idoso, com foco no potencial econômico e ativo desta população.

À frente da coordenadoria, Nélio Georgini analisa a importância de abrir oportunidade para trabalhadores com mais de 60 anos:

– A pandemia nos acendeu o alerta sobre a importância de cuidar das pessoas com mais de 60 anos, conseguimos compreender de forma mais clara que nossa população está mais longeva, vivendo muito mais e buscando qualidade de vida e oportunidades. Os idosos continuam no mercado de trabalho por necessidade ou escolha pessoal, voltando às salas de aulas, se reinventando a cada dia. São provedores únicos ou parciais de dezenas de famílias. Por isso, esse debate e o fomento as oportunidades para geração prateada é tão necessária.

A última pesquisa do IBGE apontou que, no Brasil, existem 32,8 milhões de idosos. E, em mais de 17 milhões de famílias, o principal provedor possui mais de 60 anos. Ou seja: 24,89% dos lares, ou quase um quarto do total, têm como responsável pelo sustento um idoso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *