Guardas emitem nota de repúdio ao Hospital Hélio Montezano e desvalorização da classe, ¨Salário de merda¨

Guardas Municipais de Santo Antônio de Pádua emitem nota de repúdio em relação ao atendimento do Guarda Odair José de Oliveira e sobre a desvalorização da classe.

No dia 16 de junho, por volta das 20h, o Guarda Odair José de Oliveira, estava em serviço no município, onde o mesmo foi vítima de um mal súbito e com isso sofreu uma queda que consequentemente causou um traumatismo craniano.

De acordo com uma fonte da Guarda, Odair foi levado para o Hospital Hélio Montezano, onde foi atendido e encaminhado para a PIO XII onde realizou alguns exames e ao retornar para o Hospital Hélio Montezano, uma enfermeira informou que o mesmo por pertencer ao município de Itaocara deveria ser transferido para tal município, pois seu cadastro no SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS), estava registrado em Itaocara.

Ainda de acordo com a fonte em contato com o prefeito e vice-prefeito de Santo Antônio de Pádua, os mesmos determinaram a permanência do Guarda no Hospital, porém um médico que estava de plantão teria convencido o prefeito e o vice, com argumentos que o município não teria condições de manter a vítima pois não teria medicamentos e que a UPG estava lotada, e que seria melhor transferi-lo para Itaocara, pois teria condições de transferir o mesmo.

De acordo com a nota emitida (NOTA ABAIXO), a questão da transferência do Guarda para Itaocara é que o seu município que deveria arcar com os custos da transferência.

¨Olha posso lhe afirmar, ele não foi atendido por não pertencer ao município, e caso permanecesse, sua transferência geraria custo ao município.¨

Ainda na nota os Guardas falam da descontentamento de classe com a administração municipal e com a Câmara de vereadores com a instituição, de acordo com a fonte que nos relatou que a atual gestão vem investindo em viaturas e em fardamento para mostrar para a população, porém seus salários são uma ¨merda¨.

¨Não estamos sendo valorizados pela atual gestão, eles investem em vtrs p mostrar p população, em fardamento, mas nosso salário desculpa a palavra está uma merda.¨

Após a nota de repúdio publicada nesta sexta-feira 18 de junho, o Guarda Civil Municipal Odair José foi transferido para Itaperuna.

SECRETÁRIO DE SEGURANÇA PÚBLICA DE SANTO ANTÔNIO DE PÁDUA FALA SOBRE O CASO. VEJA AQUI!

Assim que tivermos um retorno a matéria será atualizada:

Segue a nota dos Guardas Civis Municipais de Santo Antônio de Pádua:

¨Nós, servidores da Guarda Civil Municipal de Santo Antônio de Pádua, gostaríamos de expor por meio desta nota o repúdio ao atendimento prestado ao servidor Odair José de Oliveira Correa Gomes, membro efetivo desta instituição, pelo Hospital Hélio Montezano de Santo Antônio de Pádua.

No dia 16 de junho de 2021, por volta das 20h, o GCM Odair José estava de plantão no município de Santo Antônio de Pádua, quando foi vítima de um mal súbito, sofrendo uma queda e consequentemente traumatismo craniano.  O mesmo foi encaminhado para o Hospital Hélio Montezano, no município de Santo Antônio de Pádua, onde recebeu os primeiros socorros e foi constatado que seu estado de saúde era gravíssimo e necessitava de uma transferência para uma unidade de UTI Neurológica, no entanto os funcionários do hospital constataram que Odair era morador do município de Itaocara, e se negaram a permanência dele no hospital e a inclusão do mesmo no sistema em buscar de uma vaga na unidade de UTI Neurológica mais próxima, pois alegaram que o município de Itaocara quem deveria arcar com a transferência e ignoraram o fato de Odair ser um funcionário da prefeitura de Pádua e ter sofrido acidente durante sua jornada de trabalho.

Tal protocolo é inadmissível, pois a recusa da permanência de Odair no Hospital por parte dos funcionários do hospital e sua transferência desnecessária, podem ter agravado o quadro do paciente e demonstra a necessidade de se modificar tal protocolo de atendimento, para que o mesmo não se repita com outro ser humano, uma vez que o SUS se trata de um sistema nacional e seu atendimento não pode ser negado a nenhum cidadão, independente de logradouro, o que demonstrou falta de conhecimento e de humanidade dos funcionários do Hospital Hélio Montezano, sobretudo do médico de plantão e da direção do hospital.

Gostaríamos também de expor o descontentamento de classe com a administração municipal e com a Câmara de vereadores com a nossa instituição. Atualmente nós servidores da Guarda Municipal, estamos trabalhando a oito meses sem receber adicional noturno, há cinco anos sem reajuste salarial, com defasagem de 40% e sem plano de cargos e salários que é obrigatório de acordo com a lei 13.022/2014. e tal situação não é totalmente ignorada tanto pela Câmara Municipal, quanto pelo Executivo Municipal.¨

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *