Novas regras para marketing político digital nas Eleições 2020

O marketing digital será de grande importância nas eleições 2020 e, segundo os cientistas políticos de plantão, podendo influenciar nos futuros dos municípios, levando em consideração que elas ganham relevância no processo de comunicação do país. Neste caso, o engajamento dos candidatos irá contar muito mais do que a quantidade de postagens, pelo fato deles estarem trabalhando com equipes mais reduzidas em função da crise financeira.

O especialista em Direito Eleitoral, Luiz Henrique Freitas, explica que as regras para rede social basicamente são as mesmas das eleições anteriores, ou seja, o pré-candidato pode dizer que é pré, mas não pode pedir voto, o que somente poder ser possível depois de homologada sua candidatura. “Ainda neste período, o eleitor-amigo pode comentar sobre determinado candidato, mas falando de sua personalidade, entre outros”, explica Luiz Henrique.

NOVIDADE – Entre as mudanças do cenário do marketing político digital nas eleições municipais de 2020, que irá gerar uma mudança maior e muita polêmica, será o uso de mídias pagas para impulsionar publicações. Assim aumenta a exposição de conteúdos publicados na Internet, principalmente aqueles veiculados nas mídias sociais como facebook e twitter.

FAKE NEWS – A prática com fins eleitorais foi criminalizada no ano passado. Pode ser preso e até ter a candidatura suspensa o concorrente que espalhar informações inverídicas sobre a campanha de adversários com o intuito de ganhar vantagem na disputa. O Congresso aprovou pena de dois a oito anos de prisão para quem cometer essa prática, inclusive, eleitores. 

Fonte: Campos 24 Horas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *