PELA 3ª VEZ A CIDADE DE UBA- MG SOFRE COM TRANSBORDO DO RIBEIRAO QUE CORTA A CIDADE

Pela terceira vez em 2020, Ubá sofreu, na noite desta terça-feira (07/04) com o extravasamento do Ribeirão Ubá de sua calha. A cheia provocou inundação ao longo da Avenida Beira-rio, na região central, além de ruas próximas. Bairros como Waldemar de Castro e Santa Edwiges também foram afetados.

Segundo a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, choveu cerca de 128mm em duas horas. Além da chuva intensa na área urbana, a contribuição da chuva na cabeceira do Ribeirão Ubá, na Serra da Miragaia, foi predominante para a rápida elevação do nível do rio.

 Reprodução/WhatsApp

Imediatamente após a cheia do rio, equipe coordenada pelo Prefeito Edson Teixeira Filho reuniu-se na sede do Corpo de Bombeiros Militar, juntamente com o Tenente Carlos Eduardo Guilarducci, para monitoramento da situação e elaboração das primeiras ações de resposta. Diversas pessoas ficaram ilhadas e foram resgatadas pelos militares.

Equipes de limpeza foram acionadas, com exceção de funcionários que enquadram-se no grupo de risco para a COVID-19, e iniciam os trabalhos nas primeiras horas do dia.

A Prefeitura alerta a população para a importância de economizar água, já que parte do abastecimento está comprometida devido aos danos causados pela enchente na ETA Miragaia.

Além disso, para otimizar as ações de limpeza e evitar aglomerações, a Av. Beira-Rio terá o tráfego de veículos bloqueado.

A Prefeitura orienta que as pessoas não saiam de suas casas, e evitem passar pelas áreas afetadas pelas chuvas.

Diversas pessoas ficaram ilhadas durante a enchente. Segundo os bombeiros, 13 pessoas foram resgatadas. Uma residência na rua Joaquim Boaventura da Silveira, conhecida como Beco do Sapo, desabou. Não houve registro de feridos. 

Diversas pessoas ficaram ilhadas durante a enchente. Segundo os bombeiros, 13 pessoas foram resgatadas. Uma residência na rua Joaquim Boaventura da Silveira, conhecida como Beco do Sapo, desabou. Não houve registro de feridos. 

Os bombeiros informaram ainda que o levantamento de pessoas desabrigadas, desalojadas e prejuízos serão contabilizados a partir do início da manhã de hoje (8), quando as equipes da prefeitura sairão a campo para realizar tal apuração. Nenhuma vítima atendida relatou estar desalojada ou solicitou abrigo para as o Corpo de Bombeiros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *