PRIMEIRA AUDIÊNCIA PÚBLICA DA DEFESA CIVIL SOBRE O PLANO ¨PAE¨

Nessa quarta-feira dia 11/09 às 18h, aconteceu no Teatro Municipal de Santo Antônio de Pádua, a primeira audiência pública que se tratou do PAE ( PLANO DE ATENDIMENTO À EMERGÊNCIA).

Foi tratado na reunião sobre a Barra do Braúna, onde se cogitaram no inicio do ano que deveriam ter mais atenção e fiscalização para que não acontecesse como em Brumadinho MG.

FOTO: JORNAL NA BOCA DO POVO

A Defesa Civil de Santo Antônio de Pádua, junto com os demais municípios vizinhos estão fazendo visitas contantes para fiscalizarem a barragem.

A Defesa Civil paduana, mesmo sabendo que é quase impossível de acontecer mesmo assim resolveu preparar um plano de emergência para a cidade, foi feito um mapeamento na cidade, onde seriam as áreas mais afetadas e os pontos de refugio, e pontos de encontro.

Toda a população terá acesso a esse mapa feito pela Defesa Civil, onde se mostra os pontos seguros da cidade, haverá treinamento para a população mais ainda não tem data prevista para que isso ocorra.

FOTO: JORNAL NA BOCA DO POVO

Um dos assuntos questionados foi ¨COMO A POPULAÇÃO SERÁ AVISADA, SABENDO QUE DESDE O MOMENTO DO ROMPIMENTO ATÉ PÁDUA LEVA APROXIMADAMENTE 2h PARA QUE A CIDADE SEJA ATINGIDA,¨ em resposta o secretário da Defesa Civil senhor Otoni, disse que será feita por sinos de igrejas, carros de som, redes sociais e SMS, o SMS, será da seguinte forma, o cidadão fará um cadastro, com sua localidade, e no momento do alerta mesmo sem internet, ou sinal de celular esse SMS chegará para cada cidadão de acordo com sua localização já mostrando o ponto mais seguro para onde deve seguir.

A equipe de resgate terá treinamento constante junto com populares da cidade, disse que no plano de emergência as ruas terão faixas sinalizando o caminho para qual se deve seguir.

FOTO: JORNAL NA BOCA DO POVO

Uma duvida que chamou atenção de todos foi, será possível em apenas 2h retirar todos os enfermos dos hospitais? terá ambulância suficiente? e os cadeirantes e acamados? Para cadeirantes e acamados, os pontos de esvaziamento da cidade foram divididos em vários pontos e para aquele que tem mais dificuldade de locomoção terá uma rota que permitirá o seu acesso, já os que se encontram nos hospitais a Defesa Civil pretende contar com ambulâncias dos municípios vizinhos.

Com o rompimento da barragem cidades como Pádua, Aperibé e Itaocara seriam atingidas pelas ondas de água.

QUEREMOS DEIXAR BEM CLARO PARA OS LEITORES, QUE SÃO QUASE ¨0¨ AS CHANCES DA BARRAGEM SE ROMPER, POIS ESTÃO SEMPRE FISCALIZANDO, A AUDIÊNCIA FOI FEITA PARA APRESENTAR O PLANO DE EMERGÊNCIA PARA QUE A POPULAÇÃO VENHA SEMPRE ESTÁ PREPARADA, CASO ALGUM DIA VENHA ACONTECER, ENTÃO POR FAVOR NÃO VAMOS CRIAR PÂNICO NA CIDADE COM ALARMES NOTÍCIAS FALSAS.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *