Professores de Pádua estão sem receber a C.H.A.

Após grande repercussão da falta de pagamento dos médicos do Hospital Hélio Montezano, tanto em reportagem feita pelo Jornal na Boca do Povo e pela INTER TV, REVEJA AQUI!, professores do município entrou em contato conosco para informar o não recebimento da Carga Horária Ampliada.

De acordo com um professor que não quis se identificar “O que houve é o seguinte, no dia 30 de novembro nós fomos surpreendidos quando a gente abriu o contracheque da gente e percebemos que nossa carga ampliada, que é um contrato não tinha vindo, começamos então a questionar, a perguntar, ai falaram que foi um erro da administração, que a administração entendeu uma lei lá que estava errada e tal, e então não pagaram a gente, mas que pagariam esse mês o retroativo e a partir de dezembro não teria mais a carga ampliada, beleza, então resolvemos fechar nossos diários, em respeito a profissão mesmo, os diretores, aos professores e aos alunos a gente resolveu permanecer, trabalhamos o mês de dezembro de graça, todo mundo trabalhou o mês de dezembro de graça, mas consciente pois avisaram a gente, diferente do mês de novembro não falaram com a gente, só foi falado no dia que saiu o contracheque.

Nem a secretária de educação sabia, tanto que a secretária de educação se colocou a disposição para ajudar a gente, inclusive ela disse que é solidária a gente e que apoia nossa conduta de entrar na justiça pois é um direito nosso, pois nós trabalhamos entendeu?

Ela mesmo solicitou uma reunião e infelizmente ela não foi atendida. Dizem que a (NOME) secretária de administração que não quer pagar, que o doutor (NOME), mais o doutor (NOME) e o prefeito autorizaram o pagamento mas a secretária de administração não quer pagar e a gente está sem receber, vamos ficar sem receber né, esse mês de novembro.” – Disse o professor.

Ainda de acordo com os professores foram passados vários papeis para preencher e agora não querem pagar a CARGA HORÁRIA AMPLIADA, que já é um valor baixo sendo de R$ 897,00 sendo que o valor certo a se pagar é o valor do piso nacional.

Entramos em contato com a Secretário de Fazenda do município para saber o que está acontecendo e se há previsão de pagamento, o mesmo então visualizou nossas mensagens e pelo que parece nos bloqueou sem nos da uma resposta.

Em outra mensagem que foi publicada nas redes sociais compartilhada com nossa equipe diz o seguinte:

Vimos,através das mídias,relatar a atual situação dos professores,em fevereiro de 2020 começamos o ano letivo trabalhando na matrícula na escola de origem e de CHA em outa escola e alguns na mesma escola fazendo dupla jornada o nome dessa dupla jornada é modalidade “carga horária ampliada” trabalhamos dando aula nos reinventando e recebemos até 30 de outubro, no pagamento do dia 30 de novembro não nos pagaram foi feito uma reunião é nos disseram que no pagamento do mês de dezembro nos pagariam é agora avisaram que não vão pagar sem nenhum aviso prévio,não recebemos nossos salários.
Todos cumpriram com suas obrigações e contavam com o pagamento para efetuar pagamento de suas despesas.
Acordaram de pagar o retroativo em dezembro,mas,mais uma vez,nos enganaram e não veremos nossos salários.
É assim que queremos uma Educação de qualidade?
Desvalorizando os professores?
Quantos de nós cantávamos com esse dinheiro para pagar aluguel,cartão de crédito,poder fazer uma ceia natalina,comprar remédios?
Ninguém trabalha porque acha bonito ou porque está na moda.
Trabalhamos porque precisamos.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *