INMET emite alerta de PERIGO para tempestade em cidades do Estado do Rio de Janeiro

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) emitiu na manhã deste domingo 24 de outubro, um alerta classificado pela cor laranja, representando PERIGO para tempestade nas cidades do Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com o Instituto está previsto chuva entre 30 e 60 mm/h ou 50 e 100 mm/dia, ventos intensos (60-100 km/h), e queda de granizo. 

O alerta é válido até esta segunda-feira 25 de outubro, podendo ser prorrogado dependendo das condições climáticas.

Foto Capa: Arquivo JNNABOCADOPOVO

Médicos da UPA em Campos, RJ, paralisam atendimentos ambulatoriais em protesto por atrasos no salário

Foto: Phelipe Soares

Médicos da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, paralisam os atendimentos ambulatoriais, neste sábado (23), em protesto por atrasos no pagamento do salário.

De acordo com a categoria, o salário de setembro ainda não foi pago pela Organização Social (OS) Instituto dos Lagos Rio, responsável pelo repasse dos valores. Ainda de acordo com os profissionais, o problema não é de agora.

“Mê̂s a mês, passou o corpo clínico a fazer uma via crúcis para receber sua remuneração mensal. Sendo decorrido 4 anos desta via crúcis”, informou a categoria em nota.

A paralisação dos atendimentos ambulatoriais começou às 7h deste sábado (23) e vai durar 24h.

Ainda de acordo com os manifestantes, somente a classificação de risco verde está sendo orientada a procurar outra unidade primária de Saúde do município. As classificações de risco amarela e a vermelha seguem sendo atendidas normalmente, informou.

Neste sábado, os médicos divulgaram uma carta de esclarecimento para a população sobre o caso.

“Tudo isso está acontecendo contra a vontade dos médicos, mas se faz necessário para chamar a atenção dos responsáveis, para que se sensibilizem com o sofrimento do corpo clínico e da população em geral. Pedimos desculpas para a população pelo transtorno, comunicamos que desejamos que a mobilização seja logo encerrada e, ao mesmo tempo, requeremos às autoridades responsáveis o pagamento dos médicos que se encontram desde o mês de Setembro/ 2021 sem receber seus vencimentos. Regularizem esta situação o mais breve possível”, declararam em nota.

De acordo com o Sindicato dos Médicos de Campos (Simec), o corpo clínico da unidade hospitalar é composto por 44 médicos. “O Simec acompanha a situação dos profissionais da UPA-Campos que, mais uma vez, reclamam a ausência de pontualidade no pagamento dos seus salários”.

De acordo com o sindicato, no último dia 23 de setembro, a entidade foi acionada pelos médicos que atuam na unidade hospitalar, os quais denunciaram atrasos nos salários relativos ao mês de agosto. Na ocasião, o órgão mobilizou a Secretaria de Estado de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (SES-RJ), a Secretaria de Estado de Governo (SeGov), o Instituto dos Lagos Rio, Organização Social (OS) que administra a UPA-Campos, a Seccional do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj), o Ministério Público Estadual (MPE), o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, dentre outros órgãos, solicitando a imediata regularização dos salários.

Após cobrança a efetiva do Simec, na tarde do dia 1º de outubro, os médicos da UPA-Campos receberam os devidos pagamentos referentes ao mês de agosto, segundo o sindicato.

A presidente da entidade, Dra. Maria das Graças Ferreira Rangel, salienta que a pontualidade do cronograma de pagamentos é um direito dos trabalhadores. “O pagamento pontual dos salários aos trabalhadores deve ser mantido rigorosamente por parte dos responsáveis pelos repasses financeiros da UPA. Pois, além de ser um direito, a pontualidade representa respeito e dignidade aos profissionais que, diariamente, se dedicam ao seu exercício laboral e se empenham para prestarem serviços de atenção à saúde de qualidade”, destacou a presidente do Simec.

A diretoria do Simec afirmou que está adotando as medidas cabíveis para a breve solução do caso.

Em contato com a secretaria estadual de Saúde e com  o Instituto dos Lagos Rio para saber sobre o caso, ambos não responderam sobre o caso.

Indivíduos são detidos com drogas em van que saia de Miracema para baile funk em Pirapetinga-MG

De acordo com a Seção de Comunicação Social do 36°BPM, na noite deste sábado 23 de outubro, Policiais Militares quando em patrulhamento pela rua José Maria Nagle no bairro Velpa em Miracema, abordaram uma Van de passageiros.

O veículo seguia para um Baile Funk no município de Pirapetinga em Minas Gerais, ao realizar revista pessoal nos passageiros os militares encontraram 38 comprimidos de ECSTASY e 07 vidros de Loló.

Cinco indivíduos foram conduzidos para a Delegacia entre os detidos haviam um menor de idade, os mesmos foram autuados no artigo 28 da Lei 11.343/06 e liberados após depoimento.

Jovem preso com drogas pelos policiais do 36°BPM, confessa participação em homicídio em Miracema

Na tarde deste sábado 23 de outubro, Policiais Militares do 36°BPM, quando em patrulhamento em um beco localizado no bairro Rodagem em Miracema, avistaram um indivíduo o mesmo estava com uma sacola plástica em mãos e ao avistar a guarnição lançou a sacola ao solo.

Na sacola os militares encontraram 49 buchas de maconha, 01 tubo de plástico film, 01 balança de precisão e várias sacolas plásticas tipo sacolé.

O indivíduo de 19 anos tentou empreender fuga, mas foi alcançado e detido, o caso seguiu para a 136ª DP em Santo Antônio de Pádua, onde o mesmo foi autuado no artigo 33 da Lei 11.343/06 sendo recolhido a carceragem, logo em seguida o indivíduo em relato confessou participação no homicídio ocorrido no dia 27 de setembro que vitimou um jovem. REVEJA AQUI!

MME reitera que horário de verão não resulta em economia de energia

Medidas adotadas são suficientes para os períodos seco e úmido

Um novo estudo encomendado pelo Ministério de Minas e Energia reitera avaliação anterior de que a adoção de horário de verão não resulta em “economia significativa de energia”, e que as medidas adotadas pelas autoridades do setor são suficientes para garantir o fornecimento de energia.

Em nota, o ministério informa que “considerando análises técnicas devidamente fundamentadas, o MME entende não haver benefício na aplicação do horário de verão e que as medidas tomadas pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) e pela Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (CREG) têm se mostrado suficientes para garantir o fornecimento de energia elétrica ao Sistema Interligado Nacional de energia elétrica (SIN) na transição do período seco para o período úmido”.

De acordo com a pasta, a aplicação do horário de verão “não produz resultados na redução do consumo nem na demanda máxima de energia elétrica ou na mitigação de riscos de déficit de potência. Além disso, na avaliação mais recente das condições de atendimento eletroenergético do SIN, realizada pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para este mês de outubro, verifica-se que o sistema se encontra com recursos energéticos suficientes para o adequado atendimento à potência”.

O MME acrescenta que, segundo os novos estudos, a redução observada no horário de maior consumo (entre as 18 e 21h) acaba sendo compensada pelo aumento da demanda em outros períodos do dia, em especial no início da manhã. “Pelas prospecções realizadas pelo ONS, não haveria impacto sobre o atendimento da potência, pois o horário de verão não afeta o consumo no período da tarde, quando se observa a maior demanda do dia”, complementa a nota.

Fonte: Agência Brasil / Foto: Marcello Casal Jr