Bebê encontrado na rua em Campos, já recebeu leite e respira sem ajuda de aparelhos no HPC

O bebê recém-nascido encontrado dentro de uma caixa de papelão, no Parque Nova Brasília, em Campos, na manhã da última quinta, foi batizado como Lucas Emanuel e, nesta sexta-feira (2), já recebeu leite materno pasteurizado no banco de leite humano do hospital Plantadores de Cana (HPC). De acordo com informações do hospital, divulgadas nesta sexta-feira (2), ele respira sem ajuda de aparelho e segue em observação.

Lucas foi encontrado no início da manhã de quinta-feira °1 de abril, REVEJA AQUI. Ele foi abandonado em uma caixa, na rua Álvaro de Azevedo Barcelos e foi encontrado pela dona de casa Elvira Correia Sebastião, de 71 anos, por volta das 6h30. O Corpo de Bombeiros foi acionado e o recém-nascido foi levado para o Hospital Plantadores de Cana (HPC).

Elvira relatou que estava aguardando os irmãos para ir à igreja, quando ouviu o choro do bebê. “Na hora pensei que o choro estava vindo da casa de uma vizinha que acabou de ter neném. Até então nem tinha visto a caixa. Quando foi clareando mais o dia que eu vi a caixa. Aí resolvi atravessar para ver o que tinha dentro, foi aí que encontrei o bebê”, narrou.

Em vídeo que circulou e viralizou nas redes sociais, ontem, um homem que ajudou a mulher que encontrou o bebê falou com indignação sobre o abandono de crianças. “Não dá nem para acreditar como existem pessoas covardes nesse mundo. Se a pessoa não quer um filho, não quer uma criança, vamos deixar para adoção, vamos fazer alguma coisa, mas isso não existe, isso é uma covardia”, disse ele.

O caso segue sendo investigado pela 134ª Delegacia de Polícia, do Centro, mas sem novas descobertas. O Conselho Tutelar também acompanha as investigações.

A delegada Natália Patrão, responsável pela investigação, informou, ontem, que o autor ou autora do crime poderá responder por abandono de incapaz, cuja pena é de 6 meses a três anos de prisão. “Todas as nossas equipes já estão nas ruas buscando alguma câmera de monitoramento que exista no local”, contou.

O conselheiro tutelar Leandro Ribeiro, responsável pelo caso, falou sobre a situação. “O bebê está estável frente a situação que chegou, com o cordão umbilical mal cortado e sujo de sangue. A criança foi encontrada por uma mulher que acionou um rapaz da região, responsável pela filmagem que viralizou. A situação é muito complicada. Não sabemos se foi a mãe. Mas caso tenha sido, ela não teria nem porque fazer isso, existem locais onde essa criança poderia ter sido doada, no Conselho ou na Vara, preservando o anonimato dela (da mãe). Agora a Polícia vai procurar quem fez isso. Nós prestamos o depoimento aqui na 134ª DP e agora aguardamos para a criança receber alta médica e levar ela para acolhimento. De lá ela vai entrar para adoção. Já tem muita gente querendo adotar no HPC. Também está tendo uma mobilização muito grande de adoção”, relatou.

Fonte: Folha 1

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *