Deputado busca melhorias sobre o DNI, você sabe o que é DNI?

Cada vez mais tudo ao nosso redor se torna digital, queremos tudo na palma da nossa mão e da forma mais rápida e simples possível. Com o avanço da tecnologia, pagamento de contas, agendamento de consultas ou um simples pedido de comida, por exemplo, podem ser feitos tudo pelo celular, e claro que não seria diferente com os nossos documentos pessoais. Chega daquele RG sobrevivente da máquina de lavar ou aquele CPF todo mordido pelo cachorro, aprenda a fazer seu Documento Nacional de Identificação digital (DNI) e não sofra mais.

As falsificações de documentos geram prejuízos anuais de cerca de R$ 60 bilhões ao país, o que é facilitado pelo fato de haver cerca de 20 documentos de identificação utilizados pelos brasileiros. No mês de maio de 2017, foi sancionada a Lei 13.444/2017, que institui a Identificação Civil Nacional (ICN), cadastro único criado com o objetivo de dificultar fraudes.

O DNI é uma nova possibilidade de documentação que reúne RG, CPF, Certidão de Nascimento e Título de Eleitor. Tudo em um único lugar. Ele é gerado por um aplicativo gratuito disponibilizado pelo Governo Federal e que pode ser acessado tanto por celulares Android, quando pelo iOS.

A identidade digital é válida como os outros documentos impressos, com uma única ressalva que para conseguir gerar a identificação é necessário ter realizado o cadastro da biometria em um Cartório Eleitoral. Caso não tenha feito, você pode acessar o site da Justiça Eleitoral, clicar em seu estado e seguir as orientações indicadas, que te levará a uma página de agendamento do processo de cadastro biométrico.

Nesta semana o Deputado Federal Julio Lopes autor da Lei 13.444/2017 esteve reunido com com Caio Mário Paes de Andrade, Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital/ME; Luis Felipe Salin, Secretário de Governo Digital – SGD/SEDGG/ME; Hudson Mesquita, Diretor Substituto – SGD/SEDGG/ME; e Bruno Travassos, Assessor Parlamentar ME, para buscar melhorias no sistema do Documento Único de Identidade.

De acordo com o Deputado o DNI confere maior segurança a quem o possui, garantindo que ninguém poderá usar sua identidade. Isso evita, por exemplo, fraudes previdenciárias e bancárias, já que qualquer instituição pública ou privada poderá checar os dados biométricos, que são únicos em cada indivíduo. O programa de Identificação Civil Nacional ICN tem a missão de cadastrar todos os brasileiros desde o momento do nascimento.

Foto Capa: Alex Ferreira/Câmara dos Deputados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *