Inea realiza a soltura de lobo-guará resgatado em Aperibé

Animal estava com o estado de saúde precário quando foi localizado em Aperibé; ele acabou solto em Paraíba do Sul

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), por meio do Parque Estadual do Desengano (PED), participou da soltura de uma fêmea adulta de lobo-guará (Chrysocyum brachyurus) resgatada no município de Aperibé, no Norte Fluminense. O animal figura na lista dos ameaçados de extinção e, recentemente, ficou ainda mais famoso por estampar a nota de R$ 200.

O canídeo foi encontrado em março deste ano, em uma propriedade rural do município de Aperibé, com as patas presas em um pé de jabuticaba. O proprietário do local soltou o animal, o colocou em uma casa e imediatamente acionou a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que entrou em contato com o Núcleo de Estudos e Pesquisa em Animais Selvagens (Nepas) da Universidade Estadual do Norte Fluminense.

Jabuticaba, como foi apelidada, chegou ao Nepas em estado de saúde precário. O animal recebeu intensa atenção dos profissionais do núcleo e, após sete meses internado, quatro cirurgias, um implante na pata e sessões de eletroacupuntura, saiu do local saudável e com 3 kg a mais do que chegou. Durante todo o tratamento, o lobo-guará comportou-se como um animal colocado em cativeiro, mas adaptou-se bem à rotina de recuperação, à alimentação e aos tratamentos médicos.

Imagem do resgate: Arquivo Jornal na Boca do Povo

O Inea, por meio do PED, disponibilizou a viatura que percorreu cerca de 650 km para realizar a soltura do animal, no município de Paraíba do Sul, na quinta-feira (28/10).

– É nosso papel enquanto órgão ambiental oferecer todo apoio e garantir condições para que a nossa biodiversidade seja preservada. Esse caso foi a prova de um trabalho em conjunto que fez toda a diferença – destaca o secretario de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, Thiago Pampolha. 

Sobre a espécie

O Brasil concentra 90% de exemplares da espécie Chrysocyum brachyurus e, apesar de ser endêmico da América do Sul, típico do Cerrado e dos Pampas, cada vez mais os lobos-guará estão aparecendo na Mata Atlântica. Isso ocorre pela perda de habitat natural em decorrência da expansão de áreas agrícolas e urbanas.

Maior canídeo da América do Sul, o lobo-guará apresenta uma coloração avermelhada, longas patas finas e longas orelhas. Considerado em estado de vulnerabilidade pela lista vermelha do ICMBio e em risco de extinção, as principais ameaças ao lobo-guará são caçadores, atropelamentos e a degradação do habitat natural por atividades resultantes da ação humana. Por isso, são essenciais políticas de preservação da biodiversidade. 

Foto Capa: Samir Mansur

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *