Mapa de Risco da COVID-19: Municípios do Norte e Noroeste Fluminense permanecem na bandeira amarela

Região Metropolitana l aparece verde pela primeira vez

A 54ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgada nesta sexta-feira (29.10) pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), mostra que, pela primeira vez desde sua primeira edição, publicada em 08 de julho de 2020, a região Metropolitana l ficou classificada na bandeira verde (risco muito baixo). Na média geral do estado, o número de internações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) caiu 45%; e de óbitos 52%. A análise compara as semanas epidemiológicas 41 (de 10 a 16 de outubro) com a 39 (de 26 de setembro a 02 de outubro).

– A partir de agora, os municípios deverão estar com risco de transmissão da doença muito baixo (verde), baixo (amarelo) ou moderado (laranja) para poderem flexibilizar o uso das máscaras quando 65% de toda a sua população ou 75% do público-alvo estiverem imunizados com as duas doses da vacina contra a Covid-19 ou com a dose única, do imunizante da Janssen – explica o secretário de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, Alexandre Chieppe.


As informações do Mapa de Risco da Covid-19 são divulgadas todas as sextas-feiras e publicadas no Painel Covid do estado. O índice é calculado a partir dos indicadores epidemiológicos e assistenciais de cada município e região. Caso ocorra piora do cenário, o uso da máscara voltará a ser obrigatório mesmo nos ambientes abertos. 

Com o avanço da campanha de imunização e a diminuição de transmissão da doença, a taxa de ocupação segue em queda sustentável. A de UTI passou de 41%, no levantamento anterior, para 33%; e a de enfermaria, de 21% para 20%, as menores desde o início deste ano. Por isso, parte dos leitos está sendo revertida para tratamentos de outras especialidades.

Pela segunda semana seguida todos os município do Norte e Noroeste Fluminense permanecem na bandeira amarela que indica baixo risco de transmissão.

– O estudo feito pela SES não avalia apenas números de internações e óbitos das regiões. O levantamento conta também com análise sobre os indicadores precoces, como a capacidade instalada da rede SUS, o número de atendimentos nas unidades de emergência e a taxa de ocupação – conclui o secretário.  

Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo). Os resultados apurados para os indicadores apresentados devem auxiliar a tomada de decisão, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada localidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *