VACINA ORAL CONTRA A POLIOMIELITE PODE VOLTAR EM 2020

O Ministério da Saúde estuda retomar a vacina oral contra a poliomielite, um grupo de trabalho convocado pela pasta é responsável pela análise da possibilidade de resgatar o uso das gotinhas na campanha do próximo ano.

A vacina, que protege contra paralisia infantil, é feita com vírus atenuado e se tornou um símbolo do programa de imunização do Brasil. Nesta década, no entanto, ela vem sendo progressivamente substituída pela vacina injetável, feita com vírus inativado, considerada mais segura.

No calendário nacional de vacinação, a criança recebe a vacina injetável contra pólio aos 2, 4 e 6 meses. Já o reforço, aos 15 meses e aos 4 anos, é feito com as gotinhas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *